sábado, 20 de janeiro de 2018

DE CARRO POR AÍ.
Por Roberto Nasser*

O NAIAS, de picapes, suvs, e híbridos

Salão de picapes, suvs, crossovers ... Aqui, na Mercedes

NAIAS, o North American International Auto Show, não é apenas mais uma das mostras pontuais com realização periódica para mostrar lançamentos de automóveis. Difere do usual: é personalístico por ocasião, forma e conteúdo. Começa pelo fato de não ser realizado por empresa de eventos, mas união de concessionários de veículos operando em Detroit, EUA, sempre referenciada como a Capital do Automóvel por basear quantidade de atividades industriais. A particularização continua pela ocasião, ao início de janeiro, ao lado do usualmente congelado Rio Windsor, separando os EUA e o Canadá, em período de pouco turísticos gelo e neve. Neste ano temperaturas andaram menores exigindo espessa roupa invernal, casacos e botas extra pesados. Como manifestação celeste, e para tornar perigoso o trânsito em vias congeladas e de pouca aderência e muitos acidentes, ainda houve a queda de um asteroide.

Se tão diferenciado, tem expressão mundial, sedia apresentações e lançamentos para o mercado de todo o mundo, mas é direcionado aos compradores dos EUA e Canadá. Para entender: você sabe qual é o carro mais vendido nos EUA ? Não, não é presumível sedã, como no restante do mundo, mas um picape, no caso o F 150 Ford. E os concorrentes não ficam atrasados, GM tem o Silverado, segundo mais vendido, e FCA, com a marca Dodge, o Ram 1500, terceiro na grade. Há picapes Honda e Toyota, mas não se alinham com a volumetria cúbica das marcas nativas.

Novo Ranger – por enquanto nos EUA

Não se sabe se os compradores forçaram à dedicação em picapes, ou se o mercado escolheu o caminho. Afinal, neles o lucro unitário em muito supera o de automóveis e utilitários esportivos, e este é o indutor capitalista.

Ranger chama atenções por voltar à produção no país de origem após ausência de oito anos. Estilo melhor, mais leve, menos macho-man, e construtivamente apresenta o caminho tradicional do amplo emprego de chapa de aço para moldar cabine e carroceria, ao contrário do líder F150 inovando no uso das chapas e enorme percentual de partes em alumínio. Interior cuidado em infodiversão e equipamentos de automóveis.

Ford insiste em dizê-lo exclusivo para os EUA, mas a construção simplória – vamos combinar, fazer picape é coisa primária. Um macaco bem ensinado é capaz de cometer um - permite ser repetida na Argentina, base sul americana para fazer picapes. O Ranger vendido no Brasil comemorará em 2018, 20 anos da operação regional.

FCA, iniciais da Fiat + Chrysler, tem sensíveis lucros com operação nestes veículos, os mais vendidos e lucrativos dentre os produtos de alta produção na marca – Maserati e Ferrari não contam. Picape é o rótulo, a cara do mercado norte-americano, e a previsão de vendas neste exercício é de recordistas 500 mil unidades. Outra surpresa projetada para o exercício será a ultrapassagem do Silverado pelo RAM, a melhor prova de boa gestão da marca, induzindo melhorar o produto.

Para passar a GM deve vender mais de 85.000 u/a. Novo RAM mede 22 cm acima do modelo anterior, sendo 10 cm na cabine, para maior conforto, incluindo inclinar o encosto do banco traseiro, e adições pró conforto focaram infodiversão. O chassi emprega 98% de aço de elevada resistência; motores V6, 3,6 litros e V8 5,7 litros, 15/85 e L-4 3,0 litros, diesel, transmissão automática oito velocidades; capacidade de reboque em 5,7 t.

FCA passou por processo depurativo, cortou sedãs medíocres, concentrou a pouca verba restante dos grandes gastos no Alfa Romeo Giulia e Stelvio para melhorar a operação RAM, com vendas imediatas – um trimestre, ou ¼ do exercício antes da chegada do GM Silverado, com previsões de vendas no outono sobre equatorial, em três meses. Se Max Manley, à frente da RAM e autor de sua ascensão no mercado, conseguir a façanha, terá garantido sua senha para promoção na grande mudança de cargos e postos na FCA daqui a dois anos quando o polêmico Sergio Marchionne, atual CEO, deixará o cargo.

Dodge RAM cresceu em tamanho para crescer no mercado

Jogo Duro
Mostras como esta exibem a ausência de um trabalho acadêmico sobre a evolução ou involução da humanidade no consumir veículos cada vez maiores, mais pesados pela expansão do uso de maior quantidade de materiais, condenáveis ecologicamente pela crescente utilização de materiais com extração e processos nem sempre adequados ao meio ambiente, e portadores em suas vastas caçambas e espaços, da incômoda dúvida: porque são planejados para oferecer capacidade de carga e trabalho muito superiores à necessidade e ao uso?

Quem, dos visitantes sul americanos ou europeus, esperava encontrar um novo VW Amarok, decepcionou-se. Veículo já superou o ciclo de vida como produto, mas não foi revisto. Além dos picapes das três maiores participantes no mercado, houve apresentação de utilitários esportivos, como a nova geração do VW Tiguan, agora para 7 passageiros – crescendo em tamanho e preço, abrindo caminho a renca de sucessores menores. Marca terá um SUV/SAV em cada segmento.

Utilitários esportivos e crossovers representaram 10% de crescimento na Mercedes, cujo picape Classe X inicia ser vendido a partir da Espanha e, final do próximo ano, na América Latina. Tais veículos dominaram o estande Mercedes, ante realidade do crescimento ter permitido superar a rival BMW no segmento de SUVs. A demanda pelos modelos GLA e GLC fê-la o maior fabricante de carros Premium pelo segundo ano consecutivo, ao vender 620 mil unidades, ¼ das vendas da marca. A Mercedes prepara novos concorrentes com tal formato. Surpresa foi novo jipe G. Bem dotado, preço superior, apesar da Mercedes afirmar ter prejuízo com a operação de pequenos números, mudou-o completamente, iniciando novo ciclo.

Mercedes G, novo ciclo

No caminho de implementar opções em picapes, com o Ranger, Ford também incrementou o Edge, de tíbia presença no mercado brasileiro. Tomou inspiração nas versões M BMW e AMG Mercedes, preparando-o para melhor performance, incluindo desenvolvimento da transmissão automática de 8 velocidades e motor V6, 2,7 litros, duplo turbo, 340 cv.

De automóveis apresentados, o VW Jetta chegará no Brasil, produzido no México – há vertente de produção local, dentro da nova visão da empresa tornando o país líder nas exportações para a América Latina. Utiliza a racional plataforma MQB, flexível em dimensões. Aqui baseia o Golf, o Polo e o Virtus, de apresentação próxima. Cresceu, tem dimensões assemelhadas do Passat, e missão importante, apagar, fazer esquecer os problemas com as emissões ilegais dos motores diesel no tal Dieselgate. Na esteira de sedimentar-se como maior produtor mundial de veículos, VW investirá solidamente no grande mercado norte-americano – US$ 3,3Bi até 2020 – para vintena de novos produtos.

VW Jetta

Quem
Na prática, quantos dentre os modelos lançados em Detroit virão para o Brasil?

Poucos, por fatores diversos, a começar pela falta de interesse das marcas produtoras – por exemplo GM e Ford importam restritos modelos, e a importação por agências particulares nem sempre entusiasma o interessado. Dos produtos com tecnologia híbrida algumas unidades poderão ser trazidas, mas apenas como representantes folclóricos. E a legislação regulatória da indústria automobilística brasileira, de vigor recém encerrado, reduziu o mercado para os importados, e por complicações intestinas, a nova ainda não foi baixada, intranquilizando mercado e importadores por desconhecer carga tributária, gravames, penduricalhos, incidentes sobre os veículos.

Híbridos ou elétricos, exceto pelo Toyota Prius com operação bem estruturada de importação, vendas e assistência – e pedidos ao Governo Federal para impostos favoráveis à produção local -, deverão ser coisa de referência institucional, nada sólida ou densa. Afinal, para uma operação com frota elétrica, falta-nos o insumo básico, a disponibilidade de energia elétrica. Há, a se lembrar igualmente, automóvel é visto no desorganizado Brasil, sob o aspecto tributário, como bem supérfluo, daí a tributação nos portos e nas ruas, reduzindo suas vendas.

Roda-a-Roda

Gente – Mariana Romero, analista, novo rumo. OOOO Porsche Brasil procura profissional para exercitar assessoria de imprensa. OOOO Dentre empresas alemãs de automóveis VW, Mercedes e Audi fazem bem tal trabalho. OOOO Dan Gurney, 87, piloto, passou. OOOO Retrato do corredor californiano dos anos 50, alto, bem apessoado, dentadura equina, dirigiu e ganhou em quase todas as categorias, de Fórmula 1 a 24 Horas de Le Mans. OOOO Criou o gesto de aspergir champagne do podium. OOOO






* Roberto Nasser, edita@rnasser.com.br, é advogado especializado em indústria automobilística, atua em Brasília (DF) onde redige há ininterruptos 50 anos a coluna De Carro Por Aí. Na Capital Federal dirige o Museu do Automóvel, dedicado à preservação da história da indústria automobilística brasileira.


Leia> Coisas de Agora.

Assista> TV Coisas de Agora.

ARTUR ARDAVICHUS, PILOTO IVECO, NO TOP 5 DO RALLY DAKAR 2018.

Penúltima etapa da competição aconteceu entre as cidades de San Juan e Córdoba, na Argentina


Após um trajeto de 927 quilômetros, dos quais 368 quilômetros foram cronometrados, Artur Ardavichus, com o IVECO Powerstar 508, terminou em nono lugar a 13ª etapa do Rally Dakar 2018. Na classificação geral, o piloto está na quarta colocação. 

Federico Villagra não teve uma boa jornada e abandonou o rali por conta de um problema na caixa de câmbio.  Ton Van Genugten terminou em 19º e está em nono lugar no geral. 
Neste sábado (20), acontece o último estágio do Rally Dakar 2018, em Córdoba. Serão 120 quilômetros que irão definir os vencedores da 40ª edição da corrida mais difícil do mundo. 

Etapa 13 - Rally Dakar 2018 

1. Eduard Nikolaev (Kamaz) 5h59m02s
2. Airat Mardeev (Kamaz) + 50s
3. Martin Kolomy (Tatra) + 6m06s
4. Siarhei Viazovich (Maz) + 27m45s
5. Dmitry Sotnikov (Kamaz) + 32m54s
----------
9. ARTUR ARDAVICHUS (IVECO) + 1h00m12s
19. TON VAN GENUGTEN (IVECO) + 4h05m31s
(abandonou) FEDERICO VILLAGRA (IVECO) 


Classificação Geral - Rally Dakar 2018 

1. Eduard Nikolaev (Kamaz) 53h13m33s
2. Siarhei Viazovich (Maz) + 3h53m59s
3. Airat Mardeev (Kamaz) + 5h21m05s
4. ARTUR ARDAVICHUS (IVECO) + 6h36m37s
5. Teruhito Sugawara (Hino) + 7h59m48s
----------
9. TON VAN GENUGTEN (IVECO) + 9h29m11s
(abandonou) FEDERICO VILLAGRA (IVECO) 

Os detalhes das equipes, veículos e o dia a dia da IVECO durante o Rally Dakar estão disponíveis no site www.iveco.com/TeamPetronasDeRooyIveco/Pages/Dakar.aspx

Visite

www.iveco.com.br.
www.cnhindustrial.com.

Iveco
Página 1 Comunicação.

Leia> Coisas de Agora.

Assista> TV Coisas de Agora. 

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

PROJETO PILOTO DA AUDI GERA ECO-ELETRICIDADE DE FORMA INTELIGENTE.

Carro, casa e fornecimento de energia combinados para formar uma rede inteligente: o projeto piloto 'Audi Smart Energy Network' possibilita, pela primeira vez, a interação com a rede elétrica, o que marca um grande avanço para a estabilidade da rede


Como parte de uma pesquisa, a Audi está executando um projeto piloto com famílias na área de Ingolstadt e na região de Zurique em conjunto com outros parceiros. Ele envolve a combinação de sistemas fotovoltaicos (painéis solares) de vários tamanhos com baterias de armazenamento fixas. O software de controle da start-up Ampard distribui a energia solar de forma inteligente, com base na demanda atual ou panejada do carro, da casa e do sistema de aquecimento. Uma característica única do projeto é que ele é capaz também de interagir com a rede de energia: em uma interface de comunicação integrada, todos os sistemas estão interligados para formar uma 'usina de energia virtual', constituindo uma rede inteligente.

Os dispositivos de armazenamento domésticos estão conectados e podem fornecer o que é conhecido como 'energia balanceada'. Ou seja, eles equilibram as flutuações entre geração de energia e o consumo, e estabilizam a frequência armazenando quantidades menores e temporárias de energia por um curto período. Isso possibilita a otimização do consumo interno: os operadores de sistemas fotovoltaicos aumentam sua proporção de energia solar de uso próprio enquanto reduzem seus custos de aquisição de energia.

"Estamos olhando para a mobilidade elétrica no contexto de um sistema global de abastecimento que é, cada vez mais, baseado em energias renováveis. Estamos desempenhando um papel pioneiro no mercado de energia balanceada - permitindo que os produtores alimentem energia na rede, como parte do projeto piloto. Isso agora é possível, pela primeira vez, no nível das famílias, o que ajuda a equilibrar toda o fornecimento", destaca o Dr. Hagen Seifert, chefe de conceitos sustentáveis de produto ​​da Audi.

Como parte de sua busca pela mobilidade premium sem emissão, a Audi também busca desenvolver serviços além do automóvel como produto. Um aspecto importante é a inter-relação entre todas as áreas da vida em que o carro é parte de um ambiente conectado. Existe um foco especial nos serviços que envolvem a interação entre o carro e o meio ambiente. 

Comunicação Audi do Brasil.
Imagem Corporativa.

Leia> Coisas de Agora.

Assista> TV Coisas de Agora. 

TECNOLOGIA DO NISSAN LEAF SERÁ UTILIZADA EM TESTES DE ÔNIBUS ELÉTRICO NO JAPÃO.


A tecnologia desenvolvida pela Nissan para o veículo 100% elétrico mais vendido no mundo, o Nissan LEAF, será utilizada em um projeto de ônibus elétrico, cujos testes se iniciam em fevereiro no Japão. O objetivo é tornar o transporte público com zero emissões mais difundido e acessível.

Dirigida pela Universidade Kumamoto, a iniciativa reúne talentos e conhecimentos da indústria automotiva, do governo e do meio acadêmico. Faz parte do envolvimento contínuo da universidade com um projeto do Ministério do Meio Ambiente do Japão que visa reduzir ou eliminar o CO² e outras emissões de veículos maiores como ônibus e caminhões. O teste nas ruas está programado para fevereiro na cidade de Kumamoto, no oeste do Japão.

Um obstáculo na criação de veículos elétricos de grande porte tem sido os altos custos de desenvolvimento e de peças, incluindo baterias e motores elétricos. Ao usar a tecnologia já concebida e aperfeiçoada pela Nissan, o custo de fabricação de ônibus elétricos pode ser bastante reduzido.

O ônibus, chamado "Yoka ECO Bus";, contará com três baterias, três motores elétricos e um inversor do Nissan LEAF, o veículo elétrico mais vendido do mundo. A Nissan também está desenvolvendo uma caixa de câmbio dedicada para o ônibus e oferecendo suporte técnico. A empresa espera que a tecnologia possa ajudar o projeto a alcançar seu objetivo de criar ônibus ecológicos para sistemas de transporte público no Japão.

A Nissan apoia ativamente os programas ambientais e as atividades regionais de revitalização focadas no uso de energia limpa e na adoção de veículos elétricos. A eletrificação de veículos é uma parte fundamental da "Nissan Intelligent Mobility";, a visão da empresa para mudar a forma como os carros são alimentados, conduzidos e integrados na sociedade.

Nissan do Brasil.

Leia> Coisas de Agora.

Assista> TV Coisas de Agora. 

VOLKSWAGEN TRANSMITIRÁ AO VIVO NAS REDES SOCIAIS O LANÇAMENTO DO VIRTUS NO BRASIL.


A Volkswagen do Brasil promoverá na segunda-feira (22) o lançamento do sedã Virtus à imprensa brasileira, com transmissão ao vivo (a partir das 19h40) por meio de sua página no Facebook www.facebook.com/volkswagendobrasil. O evento de imprensa dá início à “V Experience", uma programação diária de apresentação do modelo a públicos como concessionários, clientes, fornecedores, influenciadores digitais, executivos, importadores, parceiros e funcionários da Volkswagen, que segue até 28 de janeiro. Os eventos ocorrerão no Pavilhão da Bienal, no Parque do Ibirapuera, em um ambiente futurista e humanizado, que ressalta a tecnologia a serviço das pessoas.

O evento para influenciadores e personalidades do mundo digital, artistas, clientes e parceiros, na terça-feira (23), também será transmitido ao vivo, a partir das 21h30, pelo Facebook da Volkswagen. Haverá, ainda, uma ação no Instagram da Marca instagram.com/vwbrasil com o apresentador Edgard Piccoli (Jovem Pan e ex-MTV) revelando bastidores e curiosidades em vídeos no Instagram Stories. 

Aberto ao público. 

Na sexta-feira (26, das 15h às 20h) e no sábado e domingo (27 e 28, das 8h às 18h), o espaço estará aberto à visitação do público. A entrada é gratuita.

Sedã premium traz design, inovação, espaço interno e alta performance

A Volkswagen apresenta o Virtus, um carro global, inédito e que chega com novas interpretações em estilo, inovação, alta performance e segurança. Primeiro sedã construído sobre a Estratégia Modular MQB no País, o modelo chega ao mercado brasileiro em fevereiro com novas referências de design, aproveitamento de espaço e conforto na categoria de sedãs premium. Além disso, o modelo será o primeiro automóvel na América Latina a usar inteligência artificial para ajudar motoristas no dia a dia.

O Virtus conta com níveis de acabamento que seguem os mais rigorosos padrões de qualidade dos sedãs da Volkswagen no mundo. Ele contará com opções de motor e de transmissão que serão oferecidas de acordo com as particularidades de cada mercado. No Brasil, o grande destaque para o Virtus será o conjunto mecânico do motor TSI de até 128 cv e transmissão automática de seis velocidades.

O Virtus traz a linguagem visual exclusiva, desenvolvida com base em pesquisas com clientes e focada na regionalização dos produtos Volkswagen. Tem personalidade própria – seguindo a forma e a função de um sedã – e apresenta estilo inédito. O resultado é um design dinâmico, com linhas rápidas e conectadas, dando ao sedã uma silhueta bem alongada, graças à flexibilidade da Estratégia Modular MQB.

Referência no segmento, a distância entre-eixos no Virtus é de 2,65 metros (exatamente a mesma do Jetta atual). Com isso, o Virtus estabelece uma nova referência em conforto e aproveitamento de espaço em sua categoria. A altura do Virtus é de 1,47 m e a largura é de 1,75 m. Com dimensões suficientes para acomodar três adultos no banco de trás com conforto digno dos melhores sedãs médios, o Virtus tem acesso a bordo facilitado pelo amplo ângulo de abertura das portas traseiras.

Mais do que capacidade para acomodar cinco adultos, o sedã Volkswagen pode transportar grandes objetos. Não era para menos: são 521 litros de capacidade no porta-malas, um dos maiores da categoria e suficiente para guardar uma grande quantidade de malas.

Volkswagen do Brasil
Assuntos Corporativos e Relações com a Imprensa

Leia> Coisas de Agora.

Assista> TV Coisas de Agora. 

VITÓRIA DA IVECO NA 12ª ETAPA DO RALLY DAKAR 2018.

Ton Van Genugten, da Petronas Team De Rooy, deu à marca o seu quinto pódio na competição depois de um trajeto de 522 quilômetros.

Nesta quinta-feira (18) os pilotos enfrentaram o trecho mais extenso do Rally Dakar 2018, entre as cidades de Chilecito e de San Juan, na Argentina. Ton Van Genugten atravessou 552 quilômetros no comando do IVECO Powerstar 509, equipado com o motor Cursor 13, da FPT Industrial, e venceu a 12ª etapa da corrida. 

Federico Villagra, da YPF Infinia Diesel Team De Rooy, chegou em quarto lugar, e está na segunda colocação na classificação geral do rali. Artur Ardavichus fechou o dia com o quinto melhor tempo. 

A caravana do Rally Dakar 2018 segue nesta sexta-feira de San Juan a Córdoba, rumo à final da disputa. Será um longo dia com 927 quilômetros de desafios, dos quais 368 quilômetros serão cronometrados e válidos para começar a definir quem será o vencedor da competição. 

Etapa 12 - Rally Dakar 2018 
1. TON VAN GENUGTEN (IVECO) 7h02m36s
2. Martin Kolomy (Tatra) + 4m11s
3. Eduard Nikolaev (Kamaz) + 6m21s
4. FEDERICO VILLAGRA (IVECO) + 7m29s
5. ARTUR ARDAVICHUS (IVECO) + 15m14s 

Classificação Geral - Rally Dakar 2018 
1. Eduard Nikolaev (Kamaz) 47h14m31s
2. FEDERICO VILLAGRA (IVECO) + 1s
3. Siarhei Viazovich (Maz) + 3h26m14s
4. Airat Mardeev (Kamaz) + 5h05m15s
5. TON VAN GENUGTEN (IVECO) + 5h23m40s
----------
6. ARTUR ARDAVICHUS (IVECO) + 5h36m25s 

Os detalhes das equipes, veículos e o dia a dia da IVECO durante o Rally Dakar estão disponíveis no site www.iveco.com/TeamPetronasDeRooyIveco/Pages/Dakar.aspx

Visite
www.iveco.com.br.
www.cnhindustrial.com.

Iveco
Página 1 Comunicação.

Leia> Coisas de Agora.

Assista> TV Coisas de Agora. 

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

MARCA VOLKSWAGEN ENCERRA 2017 COM RECORDE DE VENDAS.


A marca Volkswagen entregou mais de 6,23 milhões de veículos a clientes de todo o mundo em 2017, tornando o ano passado o período de maior sucesso na história da marca. A China, maior mercado individual, foi a principal impulsionadora desse desenvolvimento. Mais de 3 milhões de veículos foram comercializados lá pela primeira vez no ano passado, um crescimento de 5,9% em relação a 2016.

A Volkswagen lançou a maior ofensiva de modelos na história da marca em 2017, dentro de sua estratégia "TRANSFORM 2025+". O volume de vendas de veículos já registrou ganhos significativos ao longo do ano. A Volkswagen também estabeleceu um novo recorde para o mês de dezembro, com mais de 594.100 unidades comercializadas em todo o mundo, um crescimento de 5,6%.

Os números de vendas da família Tiguan cresceram 38% em relação ao ano anterior e, com mais de 720 mil unidades em todo o mundo, melhor resultado histórico do modelo.

"Estamos encantados com a forte demanda por nossos veículos e com o impulso positivo da marca nos últimos meses”, disse Jürgen Stackmann, membro do Board da Marca Volkswagen responsável por Vendas e Marketing. “Gostaria de agradecer aos nossos clientes por depositarem sua confiança em nós, e aos nossos parceiros do varejo pelo excelente trabalho. Estou especialmente contente por ver que a entrada de encomendas de veículos elétricos na Alemanha e Europa triplicaram, comparadas com as de 2016. Vamos acelerar ainda mais o ritmo de nossa ofensiva de modelos em 2018, com o impulso vindo de importantes novos modelos, como o Polo, T-Roc e Touareg."

Vendas em regiões e mercados no mês de dezembro

Com 136.400 veículos novos, as vendas na Europa foram 1,6% maiores que no ano anterior. A marca Volkswagen registrou um forte crescimento na Bélgica (+ 17,8%) e na Dinamarca (+10,4%). A tendência positiva foi impulsionada primariamente pela alta demanda pelo Golf e pelo Tiguan, assim como pelo sucesso do lançamento no mercado do novo Polo.

Com 42 mil unidades, as entregas na Alemanha aumentaram 8,4% em dezembro e continuam mostrando uma perceptível tendência de alta.

A Volkswagen registrou um forte crescimento de 23,8% na Europa Central e Oriental em dezembro. Comparada a dezembro de 2016, essa tendência foi especialmente forte na Polônia (+27,9%) e na Rússia (+35,2%).

Com 51.600 veículos, as entregas na América do Norte foram 12,3% inferiores às do mesmo mês no ano passado. Enquanto o número de veículos entregues aos clientes nos EUA em dezembro caíram em 18,7%, as vendas totais de 2017 cresceram por cento. Foi o primeiro aumento nas vendas desde 2013. O Canadá relatou um impressionante crescimento de 53,7% no último mês do ano, entregando 4.200 veículos. Essa tendência foi novamente impulsionada pelo Golf Alltrack e o Atlas, assim como pelo Tiguan lançado em agosto.

Na América do Sul, 30.200 veículos foram entregues aos clientes de dezembro, representando um crescimento de 0,4% em relação ao ano anterior.

Na China, a marca Volkswagen registrou novos recordes tanto para dezembro como por todo o ano. As entregas a clientes aumentaram lá 12,9% em dezembro ou, aproximadamente, 39 mil veículos, em comparação com o mesmo mês um ano antes. O resultado é que os números de dezembro foram os melhores índices mensais de todos os tempos na China. Com um total de 3.18 milhões, as vendas na China para todo o ano alcançaram pela primeira vez a marca de 3 milhões de unidades.

Vendas da Marca Volkswagen em 2017

Entregas a clientes
por mercado
Dezembro
2016
Dezembro
2017
Mudança
(%)
Jan.- Dez.
2016
Jan.- Dez.
2017
Mudança (%)







Europa
134.300
136.400
+1,6
1.690.300
1.688.100
-0,1
Europa Ocidental
114.100
111.400
-2,4
1.466.100
1.429.200
-2,5
Alemanha
38.800
42.000
+8,4
557.800
531.600
-4,7
Central e Oriental
Europa
20.200
25.000
 +23,8
 224.200
 259.000
+15,5
Rússia
 
7.600
 
10.300
 
+35,2
 
74.200
 
89.400
 
+20,4
 
América do Norte
58.800
 
51.600
 
-12,3
 
580.600
 
591.600
 
+1,9
 
EUA
 
37.200
 
30.300
 
-18,7
 
322.900
 
339.700
 
+5,2
 
América do Sul
30.100
30.200
+0,4
335.400
419.200
+25
Brasil
21.400
21.000
-2.3
218.200
261.100
+19.7
Ásia/Pacífico
317.300
356,300
+12.3
3.171,700
3,342,800
+5.4
China
303,100
342,100
+12.9
2.999,300
3,177,300
+5.9







Mundo
562,400
594,100
+5.6
5,980,300
6,230,200
+4.2

Volkswagen do Brasil.
Assuntos Corporativos e Relações com a Imprensa.

Leia> Coisas de Agora.

Assista> TV Coisas de Agora.