sábado, 18 de novembro de 2017

PROTEC PROJETA MELHORA NO MERCADO DE MÁQUINAS NO PARÁ.

Concessionária da Case Construction Equipment no Pará e no Maranhão, a Protec aposta no crescimento do mercado para o próximo ano, com a forte demanda por obras de infraestrutura no estado.

A empresa reuniu em Belém quase 200 clientes para o lançamento das novas versões de pás-carregadeiras da CASE: W20F e 621E. As novas pás-carregadeiras atendem, principalmente, os segmentos de construção, locadores, agronegócio, mineração e madeireiros. 

A Protec tem participação geral de 15% no mercado de máquinas de construção no Pará e 25% no segmento de pás-carregadeiras, mas projeta crescimento para o próximo ano. “O mercado de construção no Pará, por enquanto, ainda está muito lento, com poucas obras. Mas deve haver uma melhora devido a demanda de obras que o estado precisa, sobretudo infraestrutura rodoviária”, avalia Marcelo Leite, diretor da concessionária.

Mais duráveis e com custo menor

Os principais diferenciais dos dois novos modelos de pás-carregadeiras CASE são a durabilidade, menor custo de propriedade e consumo de combustível, informa o gerente de Marketing para a América Latina, Maurício Moraes.

No caso da W20F, o destaque é o motor mecânico e sem componentes eletrônicos. “Ainda existe no Brasil uma forte demanda por um produto simples, sem eletrônica embarcada e de baixo custo operacional e de manutenção”, garante Moraes. 

Nova pá-carregadeira W20F

A W20F tem motor mecânico N67 da FPT Industrial, que atende à legislação MAR-I/Tier 3 e desenvolve 152 hp de potência bruta. É a mais robusta da categoria e traz vantagens em relação à versão anterior, como manutenção mais barata e facilidade de acesso ao motor, menor nível de ruído externo e produtividade 13% maior com a curva de torque do novo motor, que permite obter o torque máximo mais rápido e mantê-lo por mais tempo se comparado com a W20E. “Com isso, a máquina também enche a caçamba mais rapidamente, aumentando o rendimento do trabalho”, explica Moraes.

Na versão F, a W20 oferece uma manutenção até quatro vezes mais fácil que a E devido às novas portas de acesso ao compartimento do motor e ao reposicionamento das caixas de baterias. Também é equipada com sistema Cooling Box standard e similar ao dos modelos nacionais da Série E (621, 721 e 821) para melhor refrigeração e aumento da vida útil dos componentes. Como opcional, há o ventilador reversível acionado de dentro da cabine, que permite a limpeza de todos os trocadores de calor, mesmo com a máquina trabalhando, o que evita paradas indesejadas.

Para instalação do sistema de refrigeração, a versão F traz chassi traseiro 300 mm maior, mas mantendo o mesmo raio de giro do modelo E; além de um novo contra-peso devido ao aumento do chassi traseiro.

Outro fator que facilita a manutenção são as peças em comum com outros modelos. O motor da W20F é mecânico, mas da mesma família dos utilizados em outros modelos de pás-carregadeiras da marca (621E, 721E e 821E). “O cliente que tem um dos modelos da série E pode usar as peças em comum para fazer manutenção na W20, reduzindo seu estoque. Como exemplo, o filtro de combustível agora é igual para os quatro modelos”, compara Moraes.

O operador também ganhou mais conforto. Foi eliminado o ruído da marcha lenta e reduzido o nível de ruído externo para 107 dBA, que está em linha com os melhores do mercado.

A W20F passou por testes de campo em empresas que avaliaram o desempenho do modelo. “Uma grande siderúrgica mineira destacou o baixo nível de ruído externo e o desempenho maior em força de desagregação e estabilidade, mantendo o mesmo consumo de combustível em comparação com a W20E”, comenta Maurício Moraes.

Características da W20F

Motor/ Potência bruta - 152 hp (113 kW) @ 2500 rpm
Caçamba standard – 1,91 m³
Peso Operacional: 10.050 kg
Carga de Tombamento: 6.108 kg
Carga Operacional: 3.054 kg
Força de Desagregação: 8.126 kg

Economia em primeiro lugar

A 621E chega ao mercado com uma grande novidade em relação ao consumo de combustível: o motor eletrônico da FPT Industrial NEF6 Mar-I/Tier 3 com duas curvas de potência e três modos de trabalho (standard, econômico e automático). Além da curva standard, há também a econômica, que garante 10% de economia de combustível em relação à versão anterior.

O modelo também se diferencia com a curva de torque que permite atingir a potência mais rapidamente e mantê-la por mais tempo, garantindo agilidade ao encher a caçamba.

A durabilidade da versão E também é maior. No caso dos discos de freios, por exemplo, chega a 3 vezes mais.

O compartilhamento de peças também garante economia ao proprietário. A 621E tem peças em comum e utiliza motor da mesma família das pás-carregadeiras W20F, 721E e 821E. O óleo do motor, o filtro do motor e o filtro de ar agora tem necessidade de troca duas vezes menor do que na versão anterior; quanto ao líquido de arrefecimento, quatro vezes menor. Isso representa menor custo de manutenção e maior disponibilidade de máquina.

Características 621E

Motor/ Potência bruta: 137 hp (102 kW) @ 2000 rpm
Caçamba standard: 2,1 m³ (2,75 jd³)
Peso Operacional: 12.100 kg
Carga de Tombamento: 8.953 kg
Carga Operacional: 4.476 kg
Força de Desagregação: 11.841 kg

Visite: www.cnhind.com.

Página 1 Comunicação.

Leia> Coisas de Agora.

Assista> TV Coisas de Agora.

TECNOLOGIA DE MOTORIZAÇÃO ELÉTRICA DA ELETRA É EXPOSTA NO MÉXICO.

Empresa participa do projeto do caminhão elétrico e-Delivery da MAN-Volkswagen


A tecnologia de powertrain de tração elétrica da ELETRA, empresa pioneira no desenvolvimento de ônibus elétricos no Brasil, foi apresentada na ExpoTransporte Anpact 2017, feira internacional de transporte, realizada em Guadalajara, no México, entre os dias 15 e 17 de novembro. A fabricante participa do projeto do caminhão e-Delivery da MAN-Volkswagen, que tem também a parceria da WEG.

A ELETRA é responsável pelo powertrain de tração e pela integração dos sistemas do caminhão e-Delivery que tem soluções de última geração, como sistemas inteligentes para ajustar a demanda da bateria conforme a operação e também para recuperar a energia da frenagem com o conceito Kers.

Para desenvolver o powertrain do e-Delivery, a ELETRA utilizou toda a experiência em veículos comerciais 100% elétricos. "A empresa foi pioneira, em 2013, com o lançamento do E-Bus, primeiro ônibus elétrico brasileiro movido 100% a bateria", explica Iêda Maria Oliveira, gerente comercial da ELETRA.

Tecnologia de ponta para zero emissões e otimização da aplicação

Um dos destaques do trem de força do e-Delivery é o seu sistema de recarga, com duas opções: a recarga de oportunidade rápida, em que é possível assegurar 30% da carga em apenas 15 minutos, e pode ser realizada várias vezes ao longo da rota do veículo para aumentar sua autonomia, e a recarga lenta, que em três horas atinge a carga máxima.

No conceito plug-in, as baterias do veículo são recarregadas por um carregador externo padrão CCS. Sua operação é simples e amplamente difundida na indústria de elétricos.

A configuração do motor oferece torque máximo mesmo em baixas rotações para otimizar operações urbanas. E seu robusto trem de força está preparado para partida em rampas de até 25% e subidas de até 30%, sem qualquer dificuldade, auxiliado pela performance da transmissão automática Allison de seis marchas.

Os sistemas auxiliares, como compressor de ar, ar-condicionado, bomba de direção e de água ficam a cargo de motores elétricos independentes ao de tração, otimizando a capacidade de tração do motor principal. Eixos, suspensão, chassi, rodas e pneus seguem as características tradicionais e toda robustez da nova linha Delivery, compartilhando componentes comuns com a plataforma.

Com sede em São Bernardo do Campo, SP, a ELETRA é referência mundial na produção de veículos elétricos e diferentes tecnologias: Elétrico puro, com bateria; Trólebus (rede aérea); Híbrido (grupo motor gerador + baterias); Dual Bus – Híbrido, elétrico puro e Trólebus, que como elétrico puro, além de emissão zero, consome 33% menos energia, pela eficiência na frenagem regenerativa. Criada em 1988, a ELETRA lançou, em 1999, o primeiro ônibus elétrico híbrido com tecnologia brasileira. Hoje, a marca está presente em 400 ônibus com tração elétrica em operação na grande São Paulo, além de cidades como Rosário, na Argentina, e Wellington, na Nova Zelândia. Somente na cidade de São Paulo foram fornecidos 220 ônibus elétricos nos últimos quatro anos.

Foto: MAN Latin America.

Secco Consultoria de Comunicação.

Leia> Coisas de Agora.

Assista> TV Coisas de Agora.

BOSCH COMEMORA 10 ANOS DE PRODUÇÃO DE FREIOS ABS NO BRASIL.


A Bosch, líder mundial no fornecimento de tecnologia e serviços, comemora 10 anos de produção do Sistema Antibloqueio de Frenagem (ABS) no Brasil. Desde o início de funcionamento da linha, em 2007, foram produzidos mais de seis milhões de unidades do equipamento em território nacional. 

Sete anos antes do ABS tornar-se item obrigatório em todos os veículos zero quilômetro no Brasil, a Bosch já reforçava o pioneirismo em oferec er tecnologias que visam proporcionar mais segurança e conforto aos motoristas brasileiros. De acordo com um estudo realizado pelo lnsurance lnstitute for Highway Safety (llHS), a utilização de freios ABS pode diminuir em até 37% o risco de acidentes fatais, já que impede o travamento das rodas em frenagens bruscas e permite que o motorista tenha total controle do volante e possa desviar de obstáculos. 

Pioneirismo como marca registrada 

A Bosch também foi a pioneira na produção do Programa de Estabilidade Eletrônica (ESP®) no mercado nacional. A linha entrou em operação em 2015. A tecnologia ajuda a elevar ainda mais a segurança nas estradas, especialmente em pistas escorregadias, já que o sistema mantém o veículo seguro ao fazer uma curva em alta velocidade ou um desvio de emergência. 

O ESP® é um sistema de segurança ativa que ajuda evitar até 80% os acidentes causados por derrapagens. Pesquisas em todo mundo comprovam que o ESP® representa o que há d e mais moderno em tecnologia de segurança ativa. Inclusive as Nações Unidas consideram a tecnologia uma das maneiras mais eficientes de reagir contra o crescente número de mortes nas estradas. Por esse motivo, cada vez mais países estão exigindo que os automóveis novos saiam da fábrica com o sistema como equipamento padrão. 

Amplo know-how em engenharia e desenvolvimento de projetos 

Conhecer as especificidades do mercado é imprescindível quando o assunto é o desenvolvimento de sistemas automotivos. Exatamente por isso, a Bosch já contava com uma equipe de engenheiros atuando na calibração do Sistema Antibloqueio de Frenagem muito antes da primeira fábrica de ABS entrar em operação no mercado brasileiro. Conhecimento técnico este que também foi fator indispensável quando a Bosch decidiu nacionalizar a produção do Programa Eletrônico de Estabilidade. 

Atualmente há uma ampla equipe de engenheiros trabalhando alinhados às engenharias globais do grupo Bosch , visto que cada vez mais os projetos exigem times multidisciplinares além de conhecimentos específicos do mercado de atuação. A base sólida no desenvolvimento de ABS e ESP® do time brasileiro está abrindo novas oportunidades para o desenvolvimento de tecnologias que serão a base para os veículos semiautônomos no médio prazo, como os sistemas de atuação, radares, sensores, câmeras e iBooster. 

A Bosch Brasil já está preparada para atuar no desenvolvimento das tecnologias que trarão mais segurança e conforto as ruas e estradas brasileiras. 


Bosch Imprensa.

Leia> Coisas de Agora.

Assista> TV Coisas de Agora.

CUMMINS CELEBRA FORNECIMENTO DE MOTORES PARA A LINHA DE VIBROACABADORAS CIBER.


A Cummins Brasil comemora um ano de parceria e fornecimento de motores MAR I para a Ciber Equipamentos Rodoviários, especialista no desenvolvimento e fabricação de equipamentos para construção, manutenção e recuperação de estradas e rodovias. Em janeiro deste ano, a maior fabricante independente de motor Diesel e a gás, por meio de seu Distribuidor Motormac, com matriz em Porto Alegre (RS), iniciou o fornecimento dos motores QSB 4.5 para a linha de vibroacabadora da marca Ciber.

Os modelos AF 4000, AF 4500 e AF 5000 Plus passaram a ser equipados com motores Cummins QSB 4.5 de 110 hp que atendem às normas de emissões vigentes no País MAR I. “A confiabilidade de nossos motores, o atendimento das normas de emissões vigentes MAR I e todo suporte dedicado por nossa equipe de engenharia foram fundamentais para fortalecermos esta parceria no País com o importante cliente Ciber”, diz Sergio Kulzer, gerente de Aplicacões de Vendas da Cummins Motormac.


A Cummins equipa atualmente os seguintes veículos importados da Ciber Equipamentos Rodoviários e do Wirtgen Group: a recicladora Wirtgen WR 240 com motor QSX 15, as fresadoras de asfalto Wirtgen modelos W200 e W100 F com motorizações QSX 15 e QSC 8.3, respectivamente, e a vibroacabadora Vögele Super 1800-3, com o QSB 6.7. Ainda de acordo com o gerente, “para a integração das máquinas com os nossos motores, trabalhamos diretamente com a equipe de engenharia do cliente e chegamos até a superar as expectativas de desempenho dos equipamentos, com testes de homologação e processos para garantir a qualidade de funcionamento e instalação”.

Todo o suporte das vibroacabadoras da Ciber é prestado pelo Distribuidor Motormac, responsável pelo atendimento na região Sul do País, com filiais em Santa Catarina (SC) e Paraná (PR). A Motormac tem mais de 40 anos de tradição com o know how Cummins e conta com equipe de engenharia de aplicações e suporte de pós-vendas de peças e serviços.

Ciber Equipamentos Rodoviários - É uma empresa membro do Wirtgen Group, um grupo internacionalmente ativo de empresas do setor de equipamentos para construção rodoviária. Além da Ciber, o grupo abrange quatro renomadas marcas, Wirtgen, Vögele, Hamm e Kleemann, todas sediadas na Alemanha, bem como instalações de produção locais no Brasil, na Índia e na China.


Textofinal de Comunicação Integrada.

Leia> Coisas de Agora.

Assista> TV Coisas de Agora.

RENAULT CAPTUR VENCE CATEGORIA "MELHOR DESIGN" NO PRÊMIO AMERICAR 2018.


O Renault Captur é o vencedor da categoria “Melhor Design” no prêmio Americar 2018, promovido pela Associação América Latina da Imprensa de Carros. A entidade, que reúne 70 jornalistas de 11 países da região, anunciou os vencedores nesta sexta-feira (17), em cerimônia realizada em São Paulo. O SUV da Renault alcançou quase 60% dos votos dos jurados da premiação.

O design do Captur impressiona à primeira vista. Suas linhas seguem a nova identidade visual da marca e são assinadas pelo Technocentre da Renault, na França, em parceria com o Renault Design América Latina (RDAL), o único estúdio de desenho e estilo da marca no continente americano, localizado em São Paulo. No quesito design, destaque também para a pintura biton, ou seja, a possibilidade de ter o teto em uma cor diferente do restante do veículo.

Além das linhas externas, o modelo oferece maiores altura do solo, posição de direção, comprimento e entre-eixos de sua categoria. Fabricado no Complexo Ayrton Senna, no Paraná, o Captur traz o conforto e espaço interno do universo SUV, com alta oferta de conectividade, tecnologia e segurança.

Renault do Brasil. 

Leia> Coisas de Agora.

Assista> TV Coisas de Agora.

CASE IH APOSTA EM CONSOLIDAÇÃO DO NOVO PORTFÓLIO DE PRODUTOS NO PRÓXIMO ANO.

Colheitadeira Série 230

Após renovar todo o portfólio de produtos, a Case IH aposta na consolidação das novas máquinas em 2018. A marca fez importantes investimentos e tem hoje uma linha completa e atualizada de máquinas agrícolas. A indústria continua apostando em tecnologia para entregar sempre as melhores soluções para o empresário rural.

Os principais lançamentos de 2017 foram o novo pulverizador Patriot 250 Extreme; a nova plantadeira Easy Riser 3200, os modelos 2017 dos nossos tratores de baixa e média potências e a linha 2017 das colheitadeiras Axial-Flow Série 230.

“Todos os nossos produtos estão atualizados com o que há de mais avançado em mecanização agrícola. Por isso, nossos clientes encontram na Case IH as melhores soluções e as tecnologias mais adequadas para o campo”, afirma Silvio Campos, diretor de Marketing de Produto da Case IH.

O setor de serviços também recebeu importantes investimentos. Um deles ocorreu na área de Pós-venda da marca com o SystemGard, um sistema de diagnóstico através de contínua análise dos fluidos das máquinas. Além disso, a Case IH também oferece o   Pacote de Diagnóstico Completo, que engloba diversas ferramentas de alta tecnologia para leitura gráfica do estado da máquina e análise interna dos componentes, sem a necessidade de desmontagem. E o uso do QR Code para a divulgação de vídeos de manutenções diárias das linhas Farmall, Puma e Draper.


Página 1 Comunicação.

Leia> Coisas de Agora.

Assista> TV Coisas de Agora.

CEABS APRESENTA SOLUÇÕES INOVADORAS PARA PREVENÇÃO DE ROUBO DE CARGAS.

A CEABS, empresa do grupo Europ Assistance, uma das patrocinadoras do 5º Simpósio ExpoCIST, apresentará em seu estande as novas soluções -  Carga Dual, equipado com duplo chip, que permite a comunicação por meio de duas operadoras de telefonia celular diferentes; e o Carga Dual Satelital, que proporciona também o monitoramento por meio de satélite. Voltadas para a gestão de frotas, otimizam a logística e aumentam a segurança dos veículos e da carga, implementando de forma completa e embarcada os planos de gerenciamento de risco.

“O novo sistema dá maior flexibilidade nas operações aos gestores de frotas, oferecendo tecnologia de ponta com alta qualidade na prestação de serviços de instalação e pós-venda”, diz Sandro Azevedo, diretor de Marketing e Vendas da CEABS. “Não queremos entrar no mercado fazendo mais do mesmo, e, sim, com valor agregado às operações de transporte de cargas”, destaca o executivo. “Estaremos à disposição no estande para mostrar aos visitantes  os novos produtos, explicar suas funcionalidades e diferenciais” . A ExpoCIST é  um dos maiores eventos do mercado de seguros de transportes do País, e será realizado no Hotel Tivoli Mofarrej, em São Paulo, em 23 de novembro de 2017. “O Simpósio é uma importante vitrine para expor nossos produtos e uma oportunidade de contato direto com empresas do segmento”, afirma Azevedo.

Com inteligência embarcada, o rastreador executa ações pré-configuradas sem a interferência da central, mesmo em locais sem sinal. Por meio do sequenciamento de macros é possível programar os roteiros diários do motorista, definir os pontos de paradas e ações automáticas como destravamento da porta-baú, nos locais autorizados para carga e descarga. A solução permite, ainda, a troca de mensagens entre o condutor e a central de monitoramento, o envio de comandos para os atualizadores (bloqueio, trava baú), a emissão de relatórios online e muitas outras funcionalidades.

A isca de carga é outra solução da CEABS para a localização das mercadorias roubadas e furtadas, que proporciona altos índices de recuperação mesmo sob a ação de jammers.

Serviço

CEABS participa do 5º Simpósio ExpoCIST
Data: 23 de novembro de 2017
Local: Hotel Tivoli Mofarrej
Alameda Santos, 1437 – Cerqueira Cesar - São Paulo capital
Horário: das 8h30 às 22h

Press Services Soluções Integradas em Comunicação.

Leia> Coisas de Agora.

Assista> TV Coisas de Agora.

TRANSIÇÃO PARA O FUTURO. Por Fernando Calmon.

Conectividade, automação, compartilhamento e eletrificação são assuntos do momento e, como esperado, dominaram os trabalhos técnicos, conferências e debates no 26º Congresso SAE Brasil, em São Paulo, na semana passada. Essas quatro vertentes, na verdade, estão em verdadeira ebulição no mundo, provocam discussões algumas vezes acaloradas e inúmeras soluções alternativas. Tudo distribuído em 17 painéis e 151 relatórios, sendo 116 inéditos.

O tema central do congresso este ano foi “A mobilidade inteligente e a transição para o futuro”. A transição, realmente, é o que gera muitas dúvidas ou mesmo especulações. Uma das preocupações, externada por palestrantes, aponta para segurança dos dados em um mundo conectado. Ainda pairam desconfianças sobre a tal “blindagem” contra hackers do mal ou, simplesmente, falhas tecnológicas.

A solução de veículos autônomos, por exemplo, pode passar por regiões segregadas de tráfego urbano ou rodoviário onde todos os veículos – não apenas alguns – teriam condições de trocar informações em tempo real e evitar muito provavelmente 100% dos acidentes.

No último dia do Congresso ocorreu a primeira colisão leve, em Las Vegas, estado de Nevada (EUA), entre um estreante micro-ônibus autônomo em viagem oficial (semicomercial) e um caminhão. Nada além de arranhões nos dois veículos, porém sem tempo de fazer parte dos debates aqui.

Mais alguns avanços são necessários, entre eles mapas digitais extremamente precisos e roteadores de tráfego de confiabilidade superior. Neste campo, aproxima-se uma batalha entre Google Maps e a Here (pertencente ao trio de ferro alemão Audi, BMW e Daimler).

Até o momento Google e seu braço Waze conseguiram posição de destaque indiscutível no mundo e no Brasil. Mas já se notam falhas de rotas em ambas as plataformas, algumas mesmo inaceitáveis, que irritam e provocam atrasos desnecessários, quando se buscava exatamente o oposto. Nada como a boa e esperada concorrência para que todos ganhem.

Doug Patton, presidente da SAE International, admitiu a falta de um modelo pronto de compartilhamento de automóveis aplicável em todo o mundo. Na opinião da Coluna trata-se de um ponto bastante relevante. Realidades e contrastes são tão diferentes até mesmo dentro de um país, como o Brasil, que é preciso relativizar a apontada “falta de interesse dos jovens pelos automóveis”. Em grandes cidades pode ocorrer graças às opções existentes, entretanto nas médias e pequenas o cenário indica ser outro.

Na exposição agregada ao Congresso, empresas tinham o que mostrar ou mesmo indicar tendências. A brasileira Moura, fabricante de baterias convencionais, tem projetos para as de íons de lítio, mas por enquanto visa apenas nichos de mercado em parceria com chineses. Por outro lado, a Eaton exibiu um sistema de redução de emissões evaporativas durante o abastecimento em postos de serviço. Essa é uma fonte primária de formação de ozônio, porém implica modificações de projeto nos veículos que demandam tempo e aumento de custos. É um problema a equacionar no futuro breve, além de modificações tanto nos postos, como nas refinarias e nos caminhões-tanque.

RODA VIVA

EMBORA sem revisar todas suas projeções para este ano, Anfavea admite que maioria dos indicadores – vendas, produção e exportação – podem ser superados. Mercado externo baterá recorde histórico graças à Argentina. Isso levou a aumento expressivo de 28,5% de produção, nos 10 primeiros meses de 2017. Em breve deixarão de existir trabalhadores afastados nas fábricas.

RENAULT anunciou meta estratégica de participação de mercado no Brasil. Dos atuais 8%, a marca francesa espera subir para 10% em 2022. Parece pouco, mas é ambicioso. Projeções da empresa apontam que os SUVs responderão por até 22% das vendas totais de automóveis no País. Detectou, ainda, certo limite para crescimento contínuo deste segmento por razões de preço.

JAGUAR F-Pace combina interior bem projetado a comportamento dinâmico que, sem ser o mais refinado, atende à maioria das situações. O SUV tem acerto de suspensão de certa forma exagerado em “esportividade”. Silêncio interno surpreende por se tratar de motor Diesel (agora de fabricação própria) de 180 cv. Boa visibilidade. Banco merece maior apoio lombar.

DURANTE evento no Haras Tuiuti, interior de São Paulo, a Mercedes-Benz demonstrou um recurso muito interessante para redução dos efeitos do estresse causado pelo ruído de colisão. Ao detectar situações perigosas, o sistema emite preventivamente o chamado “ruído rosa” com 80 dB a 86 dB entre 0,4 s e 3 s. Disponível, de início, só no novo Classe E.

APLIQUES, cor azul exclusiva e detalhes de bom gosto na edição especial da S10 comemorativa do primeiro século de produção mundial de picapes Chevrolet. Destaque para logotipo estilizado na grade. As 450 unidades numeradas (preço único de R$ 187.590 é elevado) podem se valorizar em médio prazo. Já foram fabricadas 85 milhões de picapes Chevrolet desde 1917.



Fernando Calmon - fernando@calmon.jor.br - é jornalista especializado desde 1967, engenheiro, palestrante e consultor em assuntos técnicos e de mercado nas áreas automobilística e de comunicação. Sua coluna Alta Roda começou em 1999. É publicada no Coisas de Agora, WebMotors, Gazeta Mercantil e também em uma rede nacional de 52 jornais, sites e revistas. É, ainda, correspondente para a América do Sul do site Just-auto (Inglaterra). 
Siga: www.twitter.com/fernandocalmon www.facebook.com/fernando.calmon2.


Leia> Coisas de Agora.

Assista> TV Coisas de Agora.

TMD/COBREQ COLOCA NO MERCADO PASTILHAS DE FREIO PARA OITO MODELOS DO JEEP COMPASS


A TMD Friction do Brasil colocou no mercado de reposição, como complemento de linha de produtos, as pastilhas dos freios dianteiros de oito versões do Jeep Compass nos modelos Limited, Longitude, Nigth Eagle, Sport e Trailhawk.

O Compass Limited 2.0 Flex 4x2 tem motor de 166 cv (etanol), enquanto o Limited 2.0 Turbodiesel 4x4 entrega 170 cv. São as mesmas motorizações para Longitude 2.0 Flex 4x2, Longitude 2.0 Turbodiesel 4x4, Compass Nigth Eagle 2.0 Flex 4x2, Compass Nigth Eagle 2.0 Turbodiesel, Compass Sport 2.0 Flex e Compass Trailhawk 2.0 Turbodiesel 4x4.

As versões turbodiesel, com torque de 35,7 kgfm, são dotadas de câmbio automático de nove velocidades, o qual proporciona trocas suaves de marchas e economia de combustível. Já as versões flex 2.0L, com torque de 20,5 kgfm, possuem transmissão de 6 velocidades.

Para atender todos os requisitos de segurança no desenvolvimento de uma pastilha de freio, a TMD Friction do Brasil, parte do Grupo Nisshinbo, o maior fabricante mundial de material de atrito, realiza intensos testes de campo e de laboratório, com temperaturas extremas, variadas velocidades de uso e diversas condições de peso e durabilidades. 

Lellis Assessoria de Imprensa e Consultoria.

Leia> Coisas de Agora.

Assista> TV Coisas de Agora.

PRÊMIO AMERICAR ANUNCIA SEUS VENCEDORES.


A Americar - Associação América Latina da Imprensa de Carros, que reúne 70 jornalistas de 11 países da América Latina, anunciou os vencedores da edição do PRÊMIO AMERICAR 2018. 

Após as várias etapas de votação, Volkswagen Polo, Audi A5, Jeep Compass, Ford Ranger e Renault Captur são os eleitos como os melhores do mercado automotivo da América Latina, nas categorias Melhor Carro, Melhor Importado, Melhor SUV, Melhor Picape e Melhor Design, respectivamente.

A cerimônia de premiação e entrega dos troféus foi realizada nesta sexta-feira (17)  em evento realizado na cidade de São Paulo.

Na edição deste ano, o PRÊMIO AMERICAR cresceu em participação e contou com o total de 70 jornalistas especializados do mercado automotivo votantes, representando países como Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, México, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

Mais uma vez, como já está se tornando tradição, os troféus são criação do artista plástico Dejair Salvador. Desenvolvidas em puro vidro e com cerca de 30 centímetros de altura, as obras personalizam, com formas e simbolismos próprios, os diferentes segmentos e categorias do prêmio.

Vencedores das cinco categorias 

Melhor Carro América Latina:  Volkswagen Polo, com exatos 50% dos votos.
Melhor Importado América Latina:  Audi A5, com 60,2%.
Melhor SUV América Latina:  Jeep Compass, com 58,4%.
Melhor Picape América Latina: Ford Ranger, com 34,6%.
Melhor Design América Latina: Renault Captur, com 58,4%. 

Secco Consultoria de Comunicação.

Leia> Coisas de Agora.

Assista> TV Coisas de Agora.